A Apple é a empresa preferida dos “trolls de patentes” que atuam junto ao mercado de tecnologia dos Estados Unidos. São empresas de fachada que existem apenas para reclamar sobre supostas violações cometidas por outras companhias que incomodam tanto que até o presidente Barack Obama já se pronunciou prometendo acabar com esse mercado alternativo.

Entre 2008 e 2012, a marca da maçã foi processada 165 vezes pelos trolls, sendo que 44 ações foram abertas no ano passado. A segunda mais incomodada com isso é a HP, que foi alvo de 143 ações, seguida pela Samsung, com 123.

Reprodução

Responsável pelo levantamento que chegou a esses números, o advogado Michael Brody, da Winston & Strawn, disse ao TechHive que 5% das exportações dos EUA em 2009 correspondiam à venda ou licenciamento de patentes; é um mercado de US$ 89,9 milhões construído na base da invenção que sofre constantemente com o abuso dos oportunistas.

Isso acontece graças ao boom da indústria tecnológica, responsável pelo aumento do número de patentes abertas no país. Se em 1990 se registravam 15 mil direitos por ano, hoje são mais de 65 mil.